segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Chat no blog da Garota Muito Complicada....


Olá galerinha!

Venho avisar sobre a nossa nova configuração: agora temos um chat no blog.
Sim, além de temos playlist com músicas para você ouvir, conteúdo de boa qualidade, agora temos um chat para conversar á vontade com outros leitores do blog!

Não é bacana?

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Resenha: Never Mind The Bollock's, Here Sex Pistols!(álbum)

Quando se fala no blog "Diário de Uma Garota Muito Complicada 2", se fala em Ally Lima, quando se fala em Ally Lima, se fala em Sex Pistols.


E quando se falam desses britânicos, estamos falando de "Never Mind Your Bollocks, Here's Sex Pistols!", um álbum, qual completa 40 anos hoje, então vamos relembrar um pouquinho?


A capa de  Nevermind Your Bollock's foi desenhada por um amigo de Jhonny, qual era formado na universidade de artes, o álbum foi lançado em 27 de outubro de 1977, no tão famoso ano do punk. O álbum é considerado uns dos raros álbuns do Rock N' Roll, e futuramente viera a influenciar artistas como Renato Russo.

Era 1977, o chamado ano do Punk para ingleses e estadunenses (não para nós ainda, hahaha), Sex Pistols já havia se apresentado no programa "Today", e com ele a sua polêmica pelo vocabulário de Jonnhy no programa, já que ele era a primeira pessoa a dizer as palavras "Fuck Off" (Foda-se) ao vivo. Vendo de fato, que o Seu Grundy era um pouco petulante, igual ao Sílvio Santos não estranharia se a sua imagem também fosse cansada.

O grupo ainda tocava "Anarchy In The U.K", e tavam nos seus planos que "Never Mind Your Bollock's" na EMI, mas daí eles foram expulsos por motivos que eu não sei, então foram para a A&M.
Glen Matlocks era o original baixista da banda, mas Jhonny (se você não sabe, (e com certeza não!) o vocalista da banda) viviam se matando brigando, porque um curtia os Beatles, e o outro The Monkes, então Glen saiu da banda, então eis aí um sujeito, qual com certeza você já ouviu falar: Sid Vicious.


O Vicious era viciado, e curiosamente, não sabia tocar baixo.

Juntos, a banda lança "God Save The Queen", um debochada com a cara da Rainha Elizabeth II que fazia 25 anos no comando (hoje fez 65 anos, se você não for bom de matemática, estiver com preguiça de fazer conta ou simplesmente esteja nem aí para a vida de uma rainha).


E então, eles são expulsos de novo da gravadora...


Mais não se preocupem crianças, os Pistols encontraram uma nova gravadora, não fizeram nenhuma birra lá, e conseguiram lançar o seu álbum.

Há quem diga que o álbum quase foi censurado por causa do seu nome: "Não se preocupe com As Bolas,temos Sex Pistols", Já que bolas significam adivinham o quê? Isso mesmo, testículos.

01. Holidays In The Sun: O álbum começa com a seguinte faixa "Holiday In the Sun", um monte de moleques revoltados pedindo para acabar com os feriados no verão, ver se pode? (Se você não entende, nem eu!)... E apoiado!

02. Bodies: O álbum tem continuação, com a música "Bodies", qual fala sobre o aborto, e ainda conta a história de uma garota que era "um caso de insanidade", e se matou em proteína, então não ia criar ninguém. Repare nos vocais do Johnny nessa faixa, já que o mesmo não sabia cantar, então como ele esforça a voz para alcançar as notas altas.

03. No Feelings: Então, vem uma das minhas preferidas (Psycho? Maybe...), No Feelings uma carta de amor, daquela se encontra em todos álbuns, sabe? (SQN).

04. Liar: E então, lá vem Johnny revoltado, porque a namorada da carta acima botou corno nele. "Liar", como o próprio título já diz, o vocalista aparece revoltado, porque "mentiram' para ele. Controverso, hein?

05. God Save The Queen: Ah, e então vem a nossa lendária "God Save The Queen"...

06. Problems: (I'm here, teacher!), então lá vem "Problems"... Ah, sabe aquele tipo de amigo que lhe deixa, quando tá ferrado,e ainda diz que você tá ferrado? Então...

07. Seventeen: E então, vem a nossa querida "Seventeen", mas eu não me importo, por quê? Porque a vida é curta de mais para se importar, porque eu sou um hippie de pés sujos e camisa do Bob Esponja que não se importa com nada, e só quer escutar esse disco no momento!

08. Anarchy in the U.K: Então, chegamos á revoltada e  "Anarchy in the U.K". Me perdoem, mas eu no início lia U.K ao contrário.

09. Sumission: Submission, uma música com uma batida legal, uma cara gostando de outra pessoa, mas não é melosa. É também uma das minhas preferidas.

10. Pretty Vaccant: Ah, qual a maneira correta de confessar que você é lindo, sexy, sensual, enfim, admitir isso, e que você se ama:

( ) Fazer poses, caras e bocas em frente á um carrão, com roupas reveladoras, dizendo que está nem aí para aquela mina que te deixou, porque você é muito lindo.

( ) Aparecer na capa de um álbum completamente nua, meio que querendo passar a mensagem de que está completamente nua de corpo e alma nas suas canções, está pondo para fora a sua alma (mentira é que você se ama mesmo, que eu tô ligada!).

(x) Aparecer com um ar de arrogância, no clipe trajando roupas legais, nada reveladoras, (muito menos valorizadoras de algo em seu corpo) dizendo que você e o resto da banda são "lindos vagabundos", e sempre você os verá indo almoçar juntos.

11. New York: A guitarra de Jones mais trabalhada, apesar do nome, é uma crítica ao consumismo barato.

12. EMI: O álbum encerra com "EMI", como já pode imaginar: uma debochada da cara da cara da EMI, e da A&M.

Ah, e depois desse álbum, a nossa banda acaba, tenha um bom dia!














domingo, 22 de outubro de 2017

Resumo: livro Os Irmãos Tapper declaram guerra (Um Contra o Outro)


Se você quer rir mais do que neste blog, (vamos combinar, ninguém rir aqui, né!) recomendo "Os Irmãos Tapper Declaram Guerra (Um Contra o Outro), um livro lançado em 2016, por Geoff Rodkey (também roteirista dos filmes "Férias no Trailer" e "A creche do Papai"), aonde Claudia Tapper, e o seu irmão Reese Tapper, vivem bringando entre si, então Claúdia resolve escrever um livro sobre a "guerra" com o seu irmão. O livro é muito engraçado, recomendo!

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Está reclamando da vida? Então, conheça essas 8 doenças estranhas (e quais você não gostaria de ter)

Ah, de fato, não há quem ame ficar doente! Mas você já ouviu falar nas doenças listadas abaixo?

1-Síndrome de Paris


Já sonhou em viajar para Paris? Para algumas pessoas esse sonho acaba virando um pesadelo. Pois alguns turistas japoneses chegam a terem hipertensão, tontura, paranoia, neurose e até alucinações ao chegaram na cidade. Tratamento?Sair da cidade imediatamente, oras!

2-Síndrome de Jerusalém


No ritmo de Paris, temos a "Síndrome de Jerusalém", o que é: um grupo de transtornos mentais (é uma síndrome, né? Doh!) aonde o paciente fica obsecado com coisas religiosas, chega a ter delírios, e outros surtos psicóticos envolvendo religião. Os mais afetados por essa síndrome são judeus e cristãos que visitam a cidade. Solução:sair da cidade imediatamente.

3-Alzheimer




Embora seja popular, Alzheimer (ou mal de Alzheimer) não deixa de ser uma doença estranha, causada por lesões no cérebro, que fazem com que o paciente perca a memória aos poucos, além de que tenha problemas com a orientação, atenção e linguagem. Imagine aí: você começa a perder a memória aos poucos, e de repente não lembra nem do seu próprio nome, veja lá coisas complicadas como: uma conta de matemática, por exemplo.

4- Síndrome de Cotard


Também chamada de Síndrome do Cadaver Ambulante, a Síndrome de Cortard é uma síndrome rara, que faz a pessoa acreditar que está morta, e que todos aos seu redor também estão mortas, a pessoa ainda pode chegar a sentir cheiro dos seus orgãos aprodrecendo, eu hein!


5- Hemolaricria (Chorar lágrimas de sangue)


Você é do tipo que não suporta ver sangue? Imagine então: se toda vez que você chorasse, junto com as lágrimas viesse uma quantidade de sangue? Bizarro, né? Hemolalicria é na verdade, uma condição que se refere a presença do sangue nas lágrimas de algumas pessoas, qual pode ocorrer por diversos fatores, de alterações hormonais á o veneno da picada de cobra. Em alguns casos, a presença do sangue é tão baixa, que só se pode ser detectada com teste de laboratório.

6-Síndrome de Capgras


Ocupando a sexta colocação, temos a Síndrome de Capgras. Síndrome de Capgras é um raro disturbio, aonde a pessoa simplesmente acha que, (normalmente um membro familiar) foi substítuido por alguém idêntico. As pessoas que normalmente sofrem com o distúrbio, tendem a serem esquizofrêmicas, terem sofrido algum dano cerebral antes ou terem demência. 


7- PICA (ou Alotriofagia) (calma, isto realmente é uma doença!)


Em 2014, uma americana chamada Patricia Benjamim-Ramgoolam, deu entrevista ao programa "The Moornig", afirmando que o seu prato preferido era tijolo. Sim, isso mesmo, tijolo, daqueles que se bota na parede. Como já pode imaginar, a americana sofre de PICA, um distúrbio alimentar, que faz a pessoa querer comer coisas no mínimo... Estranhas. Espera, não estou falando coisas estranhas, como: café com limão, ou querer comer salada após a meia-noite, e sim de coisas, como: pedras, areia, tinta, sujeira, e tals.

8- Hamartoma Hipotalâmico


Hamartoma Hipotalâmico, é um tumor raro que provoca desmaios, convulsões e perda de memória, mas uma mulher, chamada Leanne Lyons, em seus "desmaios", chega a tirar a sua própria roupa em público (Sim, incluindo a calcinha!). A moça relatou em entrevista, que durante os seus ataques, ela fica como se estivesse sonâmbula, e quando acorda, está sem nada.








terça-feira, 10 de outubro de 2017

Tempo...Tempo...

Tempo...Tempo...
Belíssimo e espantoso tempo
Que não corre contra a pressa
Apenas aos olhos de ignorantes

Tempo...Tempo...
Longa e esperançosa espera
Mas apenas daqueles que tem fé
Hora!Hora!O futuro está em minhas mãos
Apenas eu posso resolvê-lo!
E encaixar tudo o que falta...

Tempo...Tempo...
Preciso dar um basta nesta situação
Eu apenas preciso...descansar um pouco
Preciso dedesaparecer por alguns dias
Sei lá, fazer alguma coisa!
Mas antes...

Tempo...Tempo...
Maldito tempo que corre contra a pressa
Sendo muitas vezes confundido com o fracasso
Deixando-os exautos no final
E esperando por uma trégua...

-Alice Lima

sábado, 7 de outubro de 2017

Resumo: filme "Cyberbully" (Bullying Virtual)


Ah, o bullying de fato são traumatizantes situações, que costuma a fragilizar facilmente as suas vítimas. Mas ele não está presente só nas escolas, e sim também na internet.

Lançado em 2011, "Cyberbully" ou "Bullying Virtual", é um filme aonde Taylo Hilldrige, uma adolescente viciada em internet acaba se tornando vítima de bullying virtual, e isso lhe causando uma série de transtornos.

O filme procura mostrar de forma exagerada as consequências do bullying virtual, mas ainda sim, procura capturar exatamente o comportamento de uma pessoa manipuladora por detrás de uma tela de computador, o filme ainda aborda a falta de leis em relação ao bullying virtual, é um excelente filme para quem procura se aprofundar mais sobre o assunto.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Algumas coisas que você precisa saber antes de criar o primeiro solo no violão

Olá galerinha!

Bem, digamos que você tenha comprado o seu violão (ou então, a sua guitarra) recentemente, e já queira mandar uns solos, isso seria possível? Não, isso não seria possível, porque primeiro: isso requer uma certa prática, segundo: requer conhecimento do dos acordes (aqui aplicamos a teoria) , e terceiro e último: também requer um certo conhecimento das casas, aonde se é colocado os acordes (conhecimento que se pode ser obtido em pestana).



Mas que prática e conhecimento seriam estes? Para um iniciante no violão, os seus conhecimentos estão limitados, ele varia entre conseguir tocar um ou outro acorde, fora que ainda não saiba tocá-los perfeitamente.

Já alguém com o violão há um certo tempo, tem o conhecimento dos acordes básicos, e de pestana, entende de batidas e dedilhados, enfim: tem mais experiência.

O meu primeiro solo que toquei, foi o da Rita Lee, com a música "Agora só Falta Você" (Am G F D Gx2 Am F Am G F D G) , apartir daí, os meus dedos começaram a ficarem mais aptos para tocarem solos de outras músicas, e para criar os meus próprios solos. Recomendo que comece a partir de uma música.

Para você que já aprendeu pestana fica ainda mais fácil na hora de criar o primeiro solo, pois já saberá os tons das casas, vamos relembrar?



Sabendo o tom das casas, você terá mais liberdade entre variar de acorde de uma casa á outra, não precisando tentar "buscar" a casa para obter o som que você quer.

Digamos, por exemplo: o acorde Em (mi menor) , normalmente é tocado na 2° casa, mas supondo que eu queira fazer um som diferente, então o toque na na 6° casa (que corresponde ao tom A#), mas não saia o tom que eu quero, então eu o coloque na 4° casa (G), ainda tentando buscar o som desejado.
Se eu souber o tom das casas, irá ficar muito mais fácil para mim, pois aí já terá uma noção de qual casa irá produzir o som desejado.